sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Espaço Aéreo - Rotas

"Push-back e acionamento dos motores"

Boa pessoal, hoje estou aqui
com o propósito de falar sobre o espaço
aéreo.

Muitas pessoas perguntam: "Como que em um espaço tão grande aviões conseguem
se acidentar?".
A resposta disso é fácil, como em solo, o Brasil tem várias estradas, por ex:
BR113, BR166, na aviação nós possuímos aerovias, deste modo acaba que o
espaço tão grande, fica tão pequeno para tantas aeronaves de medio e grande porte!





Por exemplo, uma das aerovias que vai de Curitiba para São Paulo
é a UW47 (As mais usadas pelas CIA's aéreas).
(Linha em vermelho)





Mas diferente das estradas em solo, nós não seguimos pistas de concreto (wow tem como concretar algo no ar? @_x), e sim, fazemos navegação com rádio-auxilio do tipo: NDB e VOR, seguimos uma PROA ou uma RADIAL, apartir de um FIXO, deste modo nos mantemos em uma aerovia até que chegue em nosso destino.

Porém há outra ponto que eu ainda não comentei, a aerovia que um avião deve seguir depende da sua altitude, pois existe a divisão do espaço aéreo, que fica definido assim:
(Lá vem a parte confusa e complicada da história)

- Espaço Aéreo Superior:
  • Limite vertical superior - ilimitado.
  • Limite vertical inferior - FL245 (Corresponde a 24500 pés) exclusive.
  • Limite laterais - indicados na ERC (Carta de Aerovias).
- Espaço Aéreo Inferior:
  • Limite vertical superior - FL245 inclusive.
  • Limite vertical inferior - Solo ou água.
  • Limite laterais - indicados na ERC.
Bom resumindo (aposto que você não entendeu quase nada), aviões que
voarão abaixo do FL245 terão que escolher suas rotas baseadas nas Cartas
de rotas de BAIXA altitude, já acima do FL245 terão que escolher as rotas
baseadas na Carta de rotas de ALTA altitude!


"Ah, mas não pode acontecer de duas aeronaves voarem na mesma aerovia,
na mesma altitude e em sentidos diferentes?"
Ai que vem outro ponto a ser comentado, as aerovias possuem suas restrições
quanto a direção, tem algumas que "só vão" e outras que "só vem", porém
tem umas que vão e que vem! "Ah, então tem como acontecer um erro fatal desses, certo?",
Negativo, existe uma regra cujo diz o seguinte: Aeronaves que voarão em uma proa
cujo vai de 0º (Aponta para o norte) até 179º, o nível de voo sempre terá que ser
Ímpar, já aeronaves que seguirão a proa 180º(Aponta para o sul) até 359º, o nível de voo sempre
terá que ser par!

Ex: nível de voo ímpar: FL290, FL130, FL210, FL090, FL170.
      nível de voo par: FL280, FL340, FL100, FL160.

Outro X da questão é, "Como eu sei em que proa vou voar?" é amigo,
primeiro imagine uma circunferência, você sabe que ela possuí 360º (Aprendemos isso na escola em trigonometria), mas diferente da trigonometria, o 0º aponta para o Norte e não para o Leste.

Bom, na aerovia UW47, vamos seguir a proa que está entre 0º a 179º, deste modo teremos que voar em uma altitude impar, a aerovia UW47 é de alta altitude então teremos que voar em uma altitude acima do FL245 que seja Impar!




É pessoal, tentei resumir ao máximo para vocês entenderem..
Vou disponibilizar um link ali para quem tiver curiosidade de ver
todas as rotas no Brasil:

Clique aqui e veja.


"Corte dos motores."


(Gostou? Dúvida? Tem Algo Errado? Comente!)

5 comentários: