domingo, 1 de maio de 2011

Trem de Pouso

Boa pessoal, hoje vou fazer o meu primeiro
post de conhecimentos técnicos, espero
que vocês entendam, e como primeiro assunto
resolvi falar sobre o trem de pouso, algo que não é
muito comentado ai, as pessoas pensam, " Trem de pouso? Ah, são
aquelas rodas do aviões que fazem ele andar no chão ", não é bem
assim amiguinho.

O trem de pouso além de apoiar o avião em solo, ele amortece os impactos do pouso,
freia o avião em solo, e controla a direção no táxi e manobras em solo.

Existem 3 tipos de trem de pouso:

Trem de pouso fixo:













Trem de pouso retrátil:











(Trem Recolhido)




Trem de pouso escamoteável:







(Trem recolhido e fechado no compartimento)



- O avião também pode ser classificado em convecional ou triciclo:










(Trem de pouso convencional)











(Trem de pouso triciclo)



Mas e o amortecedor? Já que ele amortece impactos na hora do pouso.
Existem tipos diferentes de amortecedor, e eu vou falar um pouquinho sobre
cada um:

1- Trem de pouso de mola:
O trem de pouso de mola é o tipo mais simples, é uma lâmina ou tubo
de aço flexível que funciona como uma mola absorvendo o impacto do
pouso. Mas esta mola não dissipa a energia absorvida, ela devolve a
energia ao avião podendo fazê-lo pular de volta ao ar.

2- Amortecedores hidráulicos:
O amortecedo hidráulico é composto por uma haste que desliza dentro de um
cilindo que possui um fluido oleoso. Esse fluido amortece o impacto e uma
mola externa suporta o peso do avião.


3- Amortecedores hidropneumáticos:
O ar dentro do cilindro é comprimido a uma pressão
elevada para suportar o peso do avião. Isso dispensa a mola
e melhora o funcionamento do conjunto.
(Ao lado uma figura de um amortecedor hidropneumático, fonte: Aeronaves e motores - Jorge M. Homa).


                                                                                                                              
E a roda? Como é?
Existe o que a gente chama de conjunto das rodas, ele tem como objetivo
permitir a rolagem do avião no solo e a sua freagem. Esse conjunto é composto por:
Pneu, Roda e Freio.


Eu poderia aprofundar mais nesses 3 objetos, porém ficaria muito complexo
o assunto aqui, pois existem vários tipos de freio e vários componentes que
estão dentro dele.

O intuito deste post foi mostrar aos amantes da aviação um modo diferente
de enxergar os trens de pouso, explicando que nele há várias coisas que
esquecemos de citar além da roda e o tubo metálico quando se toca no assunto:
"Trem de Pouso".

Por hoje é só até a próxima!
"Corte nos motores"

OBS: NUNCA CHAME O TREM DE POUSO DE: RODINHA DO AVIÃO! 

(Dúvida? Gostou? Sugestão? Comente!)

7 comentários:

  1. Legal manow,esse post foi muito últil,meu professor do SENAI me passou um trabalho sobre amortecedores em geral,p/carros e aeronaves,e o post me ajudou bastante!!!Valew awe!!!

    ResponderExcluir
  2. Juan Carlos, fico feliz que o post tenha te ajudado.
    Eu que agradeço a visita.
    Até a próxima!

    ResponderExcluir
  3. Ricardo Costa Deotti17 de setembro de 2011 14:11

    Caro Igor, estou aqui numa dúvida cruel: em qual momento (altitude, velocidade e tempo antes do toque) se deve baixar os trens de pouso, se retráteis? Estes indicadores dependem do tamanho da aeronave? Quais os parâmetros médios?

    Agradeceria muito sua resposta. Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Como te falei no e-mail:
    Geralmente o trem de pouso é baixado ingressando na Perna do Vento ou em procedimentos IFR
    quando se está ingressando ou já na FINAL.

    E como você disse: esta posição varia entre 5 e 9 km da cabeceira e ocorre a 1 a 2 minutos antes do toque.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá muito boa a informação, contudo tenho uma curiosidade, quanto da energia mecanica no momento do pouco é absorvida pelos amortecedores?
    abraços

    ResponderExcluir
  6. posta ai sobre amortecedores de vibração tipo pistão, palheta e de direção

    ResponderExcluir